Savage Hunt: Primeiras Impressões do sucessor de Dragon’s Prophet

Savage Hunt: Primeiras Impressões do sucessor de Dragon’s Prophet

Savage Hunt foi lançado no ultimo dia 6 de dezembro, trazendo uma reformulação do Dragon’s Prophet, ambos pela desenvolvedora Gamigo. O jogo é free-to-play e não há qualquer restrição de localidade para baixar e jogar, então conferi o game nos últimos dias e trago as primeiras impressões dele de uma forma resumida.

 

Savage Hunt – Conceito

A premissa de Savage Hunt é você caçar e domar dragões. Esses dragões serão seus companheiros nas batalhas e também serão suas montarias (que voam!), ou seja, cada dragão terá habilidades próprias, diferentes da classe do jogador. O jogo é um MMORPG clássico, possui classes, quests, cidades, mundo aberto, dungeons e outros aspectos de MMO.

Ah, como mencionei, os dragões são voadores, então já no tutorial ao domar o seu primeiro, você pode sair voando.

As classes disponíveis são:

  • Guardian – Combatente corpo-a-corpo que utiliza armadura pesada.
  • Ranger – Combatente a distancia de dano físico.
  • Sorcerer – Combatente a distancia de dano mágico
  • Oracle – Classe magica com buffs e debuffs para os companheiros e inimigos.

 

Criação de Personagem

O jogo permite você escolher entre os gêneros masculino e feminino sem o “gender lock”, ou seja, todas as 4 classes podem ser homens ou mulheres.
A personalização tem um nível bom de detalhes como cor da pele, altura, tamanho do corpo, cabeça, torso, entre outros.

Personalização de personagem.

 

Combate e Jogabilidade

O combate é semi action, ou seja, você necessita mirar o mínimo necessário no inimigo que deseja atacar e, usando o mouse (clique esquerdo e direito, para combos), você inicia o ataque.

Algo que reparei e que me incomodou é: como é possível ver na imagem, o inimigo que é seu alvo fica com uma borda vermelha completa nele. Se você é arqueiro, como eu, e matar essa criatura e continuar a atacar (segurar o botão esquerdo do mouse ou usar uma habilidade), o jogo já marca outro inimigo que você nem queria atacar e ataca ele! Isso é um pouco chato e me atrapalhou em vários momentos.

Outro detalhe é que você não precisa, necessariamente, estar totalmente de frente para o inimigo. Podemos ver que nesse angulo que eu estava o “Sapo Dragão”, estava marcado como meu alvo e recebia os ataques normalmente.

O jogo possui habilidades e consumíveis que podem ser inseridos nos hotkeys (que, curiosamente, começa com Q, E, R, V para depois seguir o padrão 1, 2, 3, etc…), também tem um sistema de “dash”/esquiva (segurando o shift e indo para os lados, o personagem rola para o lado que você segurou), e um sistema de corrida que gasta stamina (2 toques no W, funciona voando também).

Os efeito das habilidades são bonitas (mesmo com o gráfico do jogo, que comentarei mais abaixo), há combos para serem executados (até o meu nível, somente com os ataques do mouse).

No game temos as opções de distribuirmos os pontos de atributos como desejarmos (saudades de Ragnarok Online), algo que vejo pouco nos MMOs de hoje em dia.

 

Gráficos

Esperava um pouco mais dos gráficos do jogo. Para um jogo lançado no final de 2017 poderia ter melhorias significativas. Explico melhor: o cenário é muito bonito, bem legal, porém há muita coisa serrilhada, deformações e “pixelados”. Para ressaltar, joguei com todas as configurações no máximo, mesmo assim, não foi o suficiente para entregar um game realmente bonito.

GráficosGráficos

 

Caça e Captura de Dragões

Não poderia deixar de explicar como o principal atrativo do jogo funciona, né? Bom, vamos lá!
O jogo possui mais de 600 dragões para se domesticar, segundo a desenvolvedora. Ao jogar, entendi que esses mais de 600 dragões são divididos em vários tipos e formatos, porém, são bem poucos. A verdade é: você encontrará um dragão padrão (o do tutorial e das imagens), e haverá outros vários tipos que só mudará a cor ou algum detalhe básico, será outro dragão de outro elemento ou tipo, mas por fora é praticamente o mesmo.

Para realizar a captura devemos procurar um dragão que não seja ofensivo (com o nome em vermelho, os que não te atacam possuem o nome em amarelo). Ao localiza-lo você poderá usar uma habilidade que, imediatamente, montará no dragão e um puzzle começará. Basicamente você tem que controlar as “mãos” para que não saia do círculo com os botões “W”, “A”, “S” e “D”, após o tempo acabar, você terá domado o dragão, nada complicado.

 

Considerações Finais

O jogo é um MMORPG clássico, sem muitas novas implementações ou novidades, além do sistema de caça de dragões, que é o seu principal atrativo. Pelo tempo que joguei, identifiquei que é um MMORPG para você jogar tranquilamente, ainda mais se tiver pouco tempo livre. Inicialmente, vale a pena dar uma olhada em seus sistemas e, claro, em seus dragões.

Caso queira conhecer, clique aqui para acessar o site oficial.

Profissional de TI e amante de MMOs desde o ensino fundamental, passeii uns 8 anos no saudoso Ragnarök Online e uns bons anos no World of Warcraft.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password

Sign Up