REVIEWS

Heavy Metal Machines Review

Pra você que no auge do PS1 e SNES era viciado, assim como eu em Vigilante 8, Rock n’ Roll Racing e Twisted Metal e em pleno ano de 2020, acha que os clássicos jogos de batalha automotiva ficaram no passado apenas como boas memórias e que saíram de moda, tenho uma notícia que irá, com certeza, animar os fans dessas franquias. Apresento a vocês o Heavy Metal Machines, um jogo que não é tão novo assim. Com seu primeiro beta sendo lançado a primeira vez em meados de 2013 com seu modo de jogo ao estilo do bom e velho MOBA onde se tem que abrir caminho por torres e destruir a base inimiga. Contudo, os Devs do jogo nessa época, sugeriram que o jogo deveria ter mais velocidade e mais Heavy Metal , com isso, a desenvolvedora resolveu reformular o game mantendo a essência do game.

Ampliar foto

A mudança no estilo do jogo foi o que faltava para que o jogo caísse nas graças do público e trazendo de volta a nostalgia das batalhas automotivas, mas dessa vez de uma forma diferente, sendo feita em uma arena, no estilo MOBA com muito Heavy Metal e muita velocidade, mas dessa vez com o modo de batalha apelidado como o “MODO BOMBA”, onde os times formados por 4 carros disputam para ver quem ficará com a bomba e vence quem fizer “GOL” 3x. Esse estilo é o que torna esse jogo com uma característica única.

Ampliar foto

Lançado oficialmente em 19 de setembro de 2018 na Steam para PC (Microsoft Windows) pela empresa Brasileira Hoplon Infortainment, o jogo foi escolhido como o “Melhor novo MOBA em 2018” pelo MMOHuts.

Gameplay

O jogo conta com batalhas 4v4 frenéticas, onde a escolha de cada classe de personagens conta muito para se elaborar as estratégias para que saia vendedor da arena.

Cada uma das 3 classes do jogo tem características exclusivamente únicas, essas classes são:
Interceptador: Responsável pelo dano do time e por “roubar a bomba” dos adversários, comparando com MOBAS tradicionais, o Interceptador pode ser assimilado com os atiradores (ADCs), que são responsáveis pelo dano que é absurdo e sua velocidade, porém são considerado como “papéis” (termo usado para indicar quando possuem pouca resistência a dano)
Suporte: Como o próprio nome diz, é responsável por auxiliar o time no ataque e defesa fornecendo dano, cura ou escudo para que o transporte da bomba seja o mais seguro possível.
Transportador: Em curto modo, esse é o famoso “TANK” do time, o que possui maior velocidade de transporte e é a classe com maior resistência a ataques do jogo.

O que torna o jogo mais divertido e não repetitivo são seus 17 personagens (até a presente data desse Review) cada um com seu sistema único de combate, e se você gosta de skins, o jogo conta com muita skin, muita skin mesmo, emotes, sprays, animações de largada, efeitos de mortes, abates e respawn, efeitos de pontuações (GOL), avatares e molduras, o que deixa o jogo mais divertido, afinal, com tantas skins e animações, com certeza alguma fará seu estilo.
O jogo conta com sistema de progressão, onde cada kill/ponto/assistência lhe fornecem xp adicional ao final da partida. O sistema de up é de forma lenta, levando em consideração claro seu desempenho dentro das partidas, mas, no geral se torna divertida a busca do seu XP.

A parte peculiar em sua gameplay é o fato do player que possui o dominio da bomba, deve obrigatóriamente,  efetuar um percurso pré-definido, enquanto os outros players (adversários e amigos) podem percorrer todo o mapa sem restrições, contudo vale ressaltar que em alguns lugares a bomba não passa sendo carregada, mas, lhe da permissão para que se arremesse a mesma, podendo assim, criar jogadas inusitadas durante a partida.

Heavy Metal Machines por ser Brasileiro possui servidor sul-americano, norte-americano e europeu, assim dando suporte para uma comunidade de certo modo mundial. Sua dublagem conta a narração de ninguém menos que a do Detonator, vocalista da banda Massacration, tornando a imersão do game mais engraçada, mas não se deixe enganar pelas piadas, pois, se você é o player do tipo extremamente competitivo, pode ser que as piadas feitas durante o jogo, possam tirar sua concentração, mas, se isso for de fato um problema você pode alterar a narração para a voz do Larry Huffman que faz a voz no icônico Rock ‘n Roll Racing ou simplesmente mutar a voz do narrador.

O que poderá incomodar um pouco dentro das gameplays são os mapas denominados arenas, essas são: Arenas Infernais: Templo do Sacrifício, Metal God Arena, Necropolis Amaldiçoada e Legacy: Templo do Sacrifício. Embora conte com quatro mapas (arenas) ativos, ainda sim, se tem a sensação dos mapas serem muito parecidos, o que para um jogador iniciante, pode causar um pouco de confusão.

Metal Pass, Sistema Rankeado e Competitivo.

Heavy Metal Machines é free to play com micro-transações dentro do jogo tanto com dinheiro real como dinheiro in game para obter itens cosméticos e/ou o Metal Pass Premium.
Metal Pass é o passe criado para cada temporada do jogo e possui a versão gratuita que conta com dinheiro do jogo (FAMA), emotes, animações e sprays. Já a versão premium conta com emotes, fama, sprays, cash do jogo, skins de carros e aceleradores de XP.
Os brindes em ambos passes são agradáveis, pois diferente dos passes gratuitos de muitos jogos, são poucos os leveis do passe que não lhe fornecem nenhuma recompensa, enquanto, o premium fornece itens um pouco mais caros e com valores de cash.

O sistema ranqueado do Heavy Metal Machines é pouco exigente relacionado a experiência dentro do jogo para se começar a trilhar seu caminho até o OURO I e talvez chegar ao competitivo. Atualmente o sistema ranqueado exige apenas que o jogador complete apenas 10 partidas para que o mesmo seja liberado, o que pode ser um problema imenso, uma vez que inúmeros jogadores sem experiência possam atrapalhar a gameplay do player mais “hardcore”.
O rank é feito por 4 divisões (elos) com 5 tiers em cada uma, os elos são divididos por: Bronze, Prata, Ouro e Heavy Metal, essa última são considerados os 10 melhores jogadores do Ouro I.
Essa divisão dos elos por serem pequenas causam mais competitividade entre os players, afinal, a qualquer momento alguém pode, do nada, alcançar você “Ouro II” e te deixar para trás.

Uma das coisas que me deixou feliz e ao mesmo tempo ansioso para ver é o competitivo desse game, mas por sorte, consegui acompanhar um pouco da final do campeonato Metal League, campeonato esse que é dado premiações em dinheiro como forma de incentivo ao cenário competitivo do jogo. Esse ano o Metal League deu algo em torno de R$16.000,00 divididos para os 9 times mais bem colocados da Metal League. O time campeão dessa edição de 2020 levou para casa o prêmio de R$6.000,00.
O que claramente é um ótimo estímulo para quem quer se tornar um Pro-Player e não sabe por onde começar.

E se você quer criar um time para disputar a Metal League, o jogo disponibiliza um site para cadastro de time e de players procurando times, tornando assim, os campeonatos muito mais profissionais.

Heavy Metal Machines é sem dúvida um jogo para se gastar horas e horas na frente do pc. De grosso modo, podemos dizer que esse jogo é uma mistura da nostalgia trazida pelas referências e a demonstração de amor ao futebol com uma pitada de Heavy Metal combinando com carros velozes e literalmente furiosos. A desenvolvedora está de parabéns por essa obra de arte e super divertida.  E há quem diga que Brasileiro não sabe desenvolver jogos.


Comentarios

Heavy Metal Machines

Gráfico - 9
Jogabilidade - 9
Som - 10
Fator Replay - 8
História - 9

9

OTIMO

Prós: Gameplay diferenciada Gráficos bonitos e bem feitos Personagens carismáticos Trilha sonora perfeita, combinando com a proposta do game Ótimo Sistema Competitivo Contras: Filas ranqueadas com demora de até 1 hora Os mapas são bem similares

User Rating: 4.31 ( 5 votes)
Etiquetas

Codfield

Lucio Medeiros, 31 anos, Streamer da Vivo Keyd na Nimo.Tv, viciado em jogos FPS e MMORPG.

Um Comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar