Viajando no mundo através do Microsoft Flight Simulator

Lançado em 1982 pela Microsoft, funciona como um simulador caseiro de vôo e já chegou ao mercado com mais de uma dezenas de versões diferentes; conheça um pouco mais sobre o ‘game’.

Viajar de avião é uma experiência que divide opiniões: muitos amam e se sentem completamente confortáveis; outros tantos sofrem de fobia séria e já dão entrada em um hospital logo após receberem a notícia de que precisarão passear por algum aeroporto. Porém, apesar do medo, a satisfação natural em conhecer novas paisagens é um ‘consenso’ mais aceito.

Felizmente, há uma boa ‘alternativa’ para quem não consegue embarcar em uma aeronave – seja pelo pânico, seja pela falta de dinheiro para pagar a passagem -, o software ‘Flight Simulator’. Lançado em 1982 pela Microsoft, funciona como um simulador caseiro de vôo e já chegou ao mercado com mais de uma dezenas de versões diferentes; conheça um pouco mais sobre o ‘game’.

Como funciona o software?

O Microsoft Flight Simulator em sua versão para PC pode ser adquirido diretamente no site da empresa, com um custo entre R$ 250 e R$ 700 reais, valores a depender de variáveis como cotação do dólar e período do ano. As atualizações mais recentes oferecem resolução em HDR e em 4K, o que torna a aplicação nem um pouco leve e bastante exigente.

De acordo com o próprio site da Microsoft, os requisitos mínimos para o Flight Simulator ‘rodar’ minimamente bem são: Windows 10, Intel i5, GPU NVIDIA GTX 770, 8GB de RAM, 150 GB de armazenamento e DirectX 11. Ainda assim, a tendência é que o software só funcione com toda sua potência em computadores melhores, que aproveitem de fato todo o gráfico e toda a inteligência artificial do programa.

O Flight Simulator é um jogo?

Muita gente não considera o Flight Simulator um game, apesar de funcionar como tal. Isso porque oferece uma ampla experiência de simulação – como o próprio nome diz – de situações reais da pilotagem e da operação de uma aeronave. Desse modo, o foco não é na jogabilidade em si, mas sim no domínio das dezenas de variáveis presentes em um vôo normal.

Logo, quem pode ‘se dar bem’ com o Flight Simulator não é exatamente um bom jogador que domine as técnicas dos consoles e dos PC’s, mas sim um indivíduo que entenda as questões físicas, químicas e matemáticas da aviação, sendo necessário bastante estudo, como explica Lito Sousa, do canal Aviões e Músicas, no YouTube; veja o vídeo abaixo:

A partir do momento em que se domina as técnicas suficientes para operar um avião no simulador – o que é bem diferente de uma aeronave do mundo real, vale ressaltar -, é possível aproveitar a potência visual do Flight Simulator, definida pela própria descrição da Microsoft:

“Viaje pelo mundo com detalhes incríveis com mais de 37 mil aeroportos, 2 milhões de cidades, 1,5 bilhão de prédios, montanhas, ruas, árvores, rios, animais e tráfego reais e mais”, diz a página do software.

Flight Simulator
Flight Simulator

O Flight Simulator realmente oferece riqueza de detalhes nas paisagens, principalmente se o usuário tiver uma boa máquina e uma tela capaz de reproduzir os gráficos na qualidade mais alta possível. Com o software é possível visualizar a Torre Eiffel, em Paris, e sobrevoar as pirâmides de Gizé, no Egito, por exemplo.

Las Vegas não poderia estar de fora dos melhores lugares a se visitar por meio do Flight Simulator. E com o simulador, é possível passar por vários dos pontos turísticos conhecidos, como suas lojas e suas réplicas de monumentos famosos. E claro, não há como deixar de fora os cassinos, que são a maior atração e serviram de inspiração para muitas casas que operam na web e buscam recriar a experiência de estar em um espaço ao vivo.

Somado a outros recursos disponíveis por aí, como o Google Maps e o Drive & Listen, é possível reproduzir toda uma ambientação turística, explorando partes internas e externas de pontos ao redor do mundo.

O uso profissional do Flight Simulator

Para além da interatividade e da diversão, o Flight Simulator é uma ferramenta profissional utilizada por estudantes de aviação. De fato, o programa reproduz uma série de condições reais presentes em um vôo, como condições climáticas e problemas mecânicos.

Por mais que existam simuladores muito mais potentes – que inclusive recriam a cabine dos pilotos -, o Flight Simulator é bem aplicável, principalmente para os iniciantes no mundo da aviação. A exposição a situações estressantes e a problemas complexos são boas maneiras de apresentar os novatos à toda a complexidade de um vôo real.

MMOvicio.com.br tem o compromisso de trazer a você noticias de qualidade. Se você gostou desse conteúdo, compartilhe com sua comunidade? Certifique-se de nunca perder nossas atualizações e brindes exclusivos, cadastrando seu E-mail em nossa comunidade, seguindo no FacebookInstagram e Twitter.

Comentarios

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo